Página 16 - Turcaça 33

Versão HTML básica

pode permitir a qualificação como
um manual, já que resultam da
leitura do mesmo, muitos conselhos
prát icos e ensinamentos que
permitem ao caçador, por mais
experiente que seja, aumentar o
seu sucesso prático.
Arriscar-me-ia a dizer que quem ler
este livro e entendê-lo como um
bom livro de histórias, poderá ter
falhado na apreciação da obra! Este
livro é, a meu ver, pioneiro na
realidade portuguesa. Ao contrário
de muitas obras, este livro não se
poderá separar do autor, do seu
criador, se preferirem. É corrente
que grandes livros ganham uma
espécie de vida própria ao ponto
de apenas o livro ser relembrado.
Todavia, e pela grande qualidade
do seu autor, quem adquirir este
livro levará consigo uma parte do
Dr. Vassalo, um narrador presente
e sempre conse l he i ro nos
momentos de maior dúvida.
Como qualquer caçador, o Dr.
Vassalo começou do zero enquanto
caçador de aproximação e avançou
para guia de caça. Podemos dizer
que partiu de uma taxa de insucesso
elevada para um taxa de sucesso
muito elevada. É dos caçadores que
mais provam a velha máxima de
que o bem c a ç a r é um
conhecimento que se adquire
fazendo e que todas as técnicas
adquiridas pela aprendizagem
devem ser testadas e melhoradas
pela experiência.
Este livro contou com o patrocínio
do município de Idanha-a-Nova e
do Grupo Ferpinta, na pessoa do
Comendador Fernando Pinho
Teixeira, a quem muito do livro se
deve e é notório também o trabalho
real izado em defesa da boa
organização cinegética e da caça
em Portugal.
A escrita do livro é sóbria, elegante,
literariamente irrepreensível e
permite ao caçador reviver lances
a cada parágrafo.
Para os que já caçaram nas
abençoadas terras do Vale da
Morena, Tronqueirões ou Vale da
Vide, cada descrição permite-lhes
relembrar o cheiro dos eucaliptos,
o barulho da areia crocante no chão,
as características dos troféus e
animais.
Outra característica interessante
deste livro é ter sido escrito com a
utilização de linguagem das beiras,
das gentes sinceras e amigas do
próximo que se encontram nas
paragens de Idanha, Castelo
Branco, Malpica, Monforte da Beira
e, sem esquecer os favores que
lhes devemos, das gentes do
Ladoeiro!
Tr a ta - se de um l i v r o que
homenageia os veados enquanto
espécie, enquanto riqueza nacional
e património insubstituível da zona
raiana.
Como tive oportunidade de dizer
pessoalmente ao Dr. Vassalo, a
minha condição de católico obriga-
me a pedir a Deus que o conserve
por muitos e bons anos entre nós
e que, quem sabe, no dia em que
este país se queira libertar das
amarras da sua geograf ia e
pretenda voltar a ser grande, o
Mestre Manuel Vassalo possa
ajudar na formação de novos e
extraordinários guias de caça que
coloquem Portugal no mapa dos
destinos cinegéticos da Europa.
Tenho a certeza que falo em nome
de muitos, especialmente dos mais
próximos amigos do Dr. Vassalo,
como Edgar Cordeiro e Gilberto
Fernandes, entre outros, quando
agradeço o facto de ele ter escrito
este extraordinário livro que é
absolutamente indispensável para
o s aman t e s da c a ç a de
aproximação.
CARLOS M. ANTUNES
CAÇA MAIOR
16
O mestre Vassalo com o actual director da Turcaça, em 2009
Vassalo e Gilberto numa caçada em África
O caçador sente o apelo de África