Página 32 - Turcaça 33

Versão HTML básica

ecorreu sob o signo da
tempestade e do terrível
mau tempo o f im-de-
semana em que se cumpriu mais
uma edição anual, esta época a 27ª,
do
ENCONTRO VENATÓRIO DO
NORDESTE TRANSMONTANO
.
Cumprindo um dos seus mais
importantes objectivos, o de levar
a diferentes terras e variados
concelhos a sua forma estruturada
de montear e de difundir entre as
organizações e os caçadores locais
os princípios das boas práticas, da
tradição e da ética monteira, o Clube
de Monteiros do Norte levou pela
primeira vez a Vila Flor a realização
do (XXVII) Encontro Venatório do
Nordeste Transmontano, durante o
fim-de-semana de 19 e 20 de
Janeiro, coroando assim a época
venatória com a grande e mais
antiga festa dos amantes da caça
maior, com fortes tradições no
Nordeste Transmontano.
Um evento onde se movimentaram
mais de 300 pessoas, entre
caçadores e seus familiares e
amigos, sobressaindo a agradável
presença de muitas senhoras,
convidados, matilheiros, postores e
animadores, esgotando o agradável
parque hoteleiro daquele concelho,
composto por variadas unidades de
turismo rural e hotéis, e que teve o
apoio empenhado e fundamental
da Câmara Municipal de Vila Flor e
o p a t r o c í n i o d o G r u p o
SHF/Autuno/Sportrofa.
A atestar a importância cinegética
e social deste evento está o facto
da sua cobertura pelo quinto ano
consecutivo pelo canal televisivo
“Caza y Pesca”, que nesta edição
fez questão de estar presente com
os seus editores, que vieram
montear e a i nda com uma
numerosa equipa de operadores de
câmara, que veio não só cobrir a
parte cinegética propriamente dita
c omo a i n d a d i v u l g a r a s
potencial idades da actividade
económica daquele concelho, muito
em particular da sua produção de
azei te, v inho e cogumelos.
Mas além do canal “Caza y Pesca”,
igualmente o novel canal “Meo
Caçavision” esteve presente a
divulgar esta edição do Encontro
Venatório, assim como também a
televisão digital local e como
habitualmente as mais importantes
revistas nacionais da especialidade.
Esta grande e mais antiga festa dos
caçadores amantes da Caça Maior,
que reúne participantes de todo o
país, teve duas montarias, a do dia
19 em Vilas Boas/Vilarinho das
Azenhas, nas encostas do Rio Tua,
seguida de um serão transmontano
e a do dia 20 em Sampaio, uma
mancha sobranceira ao Vale da
Vilariça, num âmbito alargado à
promoção turística e económica da
região, suas tradições, folclore,
pa i sagem e gas t ronomi a .
E se caçar é essencialmente a
comunhão com a natureza, o
desfrutar do prazer de em finais de
Janeiro poder montear ao sol em
mangas de camisa arregaçadas em
paisagens de sonho, como em anos
anteriores tem sucedido, desta vez
a mãe Natureza foi madrasta e
presenteou a todos, muito em
especial no sábado, com um terrível
temporal que mais apetecia ficar ao
CAÇA MAIOR
32
XXVII ENCONTRO VENATÓRIO DO NORDESTE TRANSMONTANO
Mau tempo pesou no resultado