Página 38 - Turcaça 34 digital

Versão HTML básica

38
CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
deste projecto, com o apoio dos
restantes parceiros, entidades
regionais e as próprias explorações
pecuárias e zonas de caça onde se
l o c a l i z am o s c amp o s d e
a l imen tação , assegurará o
funcionamento desta rede mesmo
depois de concluído o projecto,
garantindo o regular e adequado
fornecimento e acompanhamento
veterinário de todas as estruturas.
Para tal, está já em preparação um
workshop
técnico, dirigido a todas
as entidades e agentes envolvidos
nesta medida, para informação
sobre o funcionamento dos campos
de alimentação.
Em conjunto com outras medidas
de conservação igualmente dirigidas
ao abutre-preto (ex. ninhos artificiais)
e em colaboração com proprietários,
produtores pecuários e caçadores,
o projecto LIFE
Habitat Lince Abutre
espera que num futuro próximo esta
ave Criticamente em Perigo possa
ter condições para vol tar a
reproduzi r-se no Sudeste de
Portugal.
Para mais informações consulte:
http://habitatlinceabutre.lpn.pt
Agradecimentos:
a todos os agentes
locais (proprietários, produtores
pecuários, gestores cinegéticos,
caçadores e autarquias) e entidades
públicas e privadas que colaboram
de alguma forma com o projecto,
contribuindo assim decisivamente
para a conservação do abutre-preto.
Informação
Sabia que…
O sistema imunitário dos abutres é
muito forte e o pH dos seus
estômagos extremamente ácido,
destruindo as bactérias e parasitas
presentes nas carcaças de que se
al imentam, evi tando assim a
propagação de doenças. Ao
urinarem directamente sobre as
suas patas, os abutres garantem
ainda a eliminação de bactérias
resul tantes do pisotear das
carcaças, pois a sua urina é
igualmente muito ácida. O abutre-
preto é ainda desprovido de penas
na cabeça (tem apenas penugem),
o que facilita a sua higiene e previne
a proliferação de bactérias, ao
a l imentar -se das carcaças .
O projecto LIFE
Habitat Lince Abutre
Em Janeiro de 2010 deu-se início ao Projecto LIFE
“Promoção do Habitat do Lince-ibérico e do Abutre-
preto no Sudeste de Portugal” (de acrónimo
Habitat
Lince Abutre
), dando continuidade e ampliando os
esforços já desenvolvidos com vista a assegurar a
conservação e a gestão a longo prazo de áreas com
habitat mediterrânico adequadas ao lince-ibérico e a
outras espécies ameaçadas que partilham o mesmo
habi tat , como é o caso do abut re-preto.
Com duração de quatro anos, este projecto está a
ser implementado nas regiões de Mourão, Moura e
Barrancos, do Vale do Guadiana e da Serra do
Caldeirão, e pretende contribuir para a melhoria das
condições de sobrevivência, alimentação e reprodução
do lince-ibérico e do abutre-preto, duas espécies
Criticamente em Perigo e com importantes funções
no ecossistema. Com este projecto, pretende-se ainda
sensibilizar e envolver a sociedade na conservação
da natureza e da biodiversidade da região.
Coordenado pela LPN, este projecto tem como
beneficiários associados o Centro de Estudos da
Avi fauna Ibérica, a Associação Nacional de
Proprietários e Produtores de Caça, a Associação
dos Jovens Agricultores de Moura, a Direcção-Geral
de Alimentação e Veterinária (DGAV), o Instituto da
Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e
o Centro de Investigação e Intervenção Social. Esta
parceria, integrando diversas instituições de diferentes
áreas de interesse relacionadas com a gestão e
estudo do território, é uma das grandes mais-valias
deste projecto, demonstrando o reconhecimento da
importância da conservação, da biodiversidade e da
paisagem mediterrânica, em harmonia com as
actividades rurais a ela associadas (ver Edição nº 22
da Turcaça). Este projecto é co-financiado a 75%
pelo Programa LIFE – Natureza da Comissão
Europeia, contando ainda com o ICNF e a
Fauna &
Flora International
(FFI) como co-financiadores. O
LIFE
Habitat Lince Abutre
está integrado no Programa
Lince da LPN/FFI, que conta com o apoio do Banco
Espírito Santo.