Página 48 - Turcaça 34 digital

Versão HTML básica

48
FEIRAS / EVENTOS
“
Norcaça, Norpesca e
Norcastanha 2013
”, ou se
preferirem, a 12ª Feira
Internacional do Norte, decorrerá
em Bragança, de 31 deste mês
(Outubro) a 3 de Novembro. O
evento é já sobejamente conhecido
de portugueses e espanhóis e é
uma teimosia da capital do Nordeste
transmontano, apostada em ser a
sede lusitana da caça maior, não
tivesse à mão a ZCN da Lombada,
onde habitam os maiores veados
da Península Ibérica. O grupo
armeiro SHF/Sportrofa, esse, estará,
uma vez mais, presente no pavilhão
do NERBA, o espaço “indoor” da
feira brigantina.
Como sempre, o programa é vasto
e a oferta é generalizada e não
apenas pa r a caçado r es e
pescadores, naturalmente o público-
alvo do evento nordestino, que tem
na autarquia local – Câmara
Municipal de Bragança – o promotor
e d i nami zador número um.
O Clube de Caça e Pesca de
Bragança volta a ser chamado à
liça e promoverá, como é habitual,
um torneio de tiro às hélices,
agendado para sábado, dia 2 de
Novembro, e que decorrerá no seu
campo de tiro, sediado no Bairro de
Santiago. A par da manifestação
desportiva, o CCP de Bragança
volta a ter o seu espaço no pavilhão
do NERBA, que deverá acolher
entre 90 e 100 expositores, de
diversos ramos de negócio.
A montaria será outra manifestação
destinada a caçadores e os amantes
dos cães de parar vão ter uma prova
de Santo Huberto e provas de caça
prática, organizadas pelo Clube
Português do Pointer e do Clube
Português do Epagnuel Breton.
Para os pescadores, está agendado
um convívio de pesca de margem
ao lúcio, na Barragem do Azibo,
Macedo de Cavaleiros, e haverá,
no espaço interior da feira, pavilhão
do NERBA, entenda-se, várias
demonstrações de pesca em lago
artificial.
Como também já é norma, a
cetraria, caça com aves de rapina,
fará várias demonstrações, entre
as quais um espectáculo de
falcoaria no recinto exterior da feira,
no dia de encerramento.
A (mais-valia) castanha, produto da
terra que se associou ao certame
nos últimos anos, e os momentos
cul inár ios – show cooking -,
protagonizados por “chefes” de
renome nacional e internacional,
emprestam, também, dinâmica ao
evento e transmitem-lhe diversidade
e dimensão.
Em termos de seminário, ponto alto
da Norcaça, que terá lugar este ano
na noite da abertura da feira (quinta-
feira, dia 31, pelas 21 horas), no
auditório do pavilhão do NERBA, o
problema do coelho-bravo será tema
de reflexão. Eis o programa do
semi nár i o NORCAÇA 2013:
“Doença hemorrágica viral e gestão
das populações de coelho-bravo”,
Pedro Esteves e Paulo Célio Alves,
Universidade do Porto; Gestão de
populações piscícolas em albufeiras
– importância e desafios”, Ana
Geraldes (Escola Superior Agrária,
IP de Bragança); e “O futuro do
ordenamento c inegét i co em
Portugal”, JacintoAmaro, FENCAÇA
(Federação Portuguesa de Caça).
Com a A4 concluída, à excepção
do túnel do Marão, ou seja, com
melhores acessibilidades, é muito
provável que a edição da Norcaça
deste ano venha a registar um
número recorde de visitantes, por
norma na ordem dos 20 mi l .
A.P.
“Norcaça, Norpesca e Norcastanha 2013”, de 31 de Outubro a 3 de Novembro”
Bragança teima ser referência em caça
O CCPesca de Bragança volta a organizar
um torneio de tiro às hélices
Antero Ferreira, Hernâni Dias e José Pires
Mesa do Seminário
António Novais é o rosto-mor do
grupo SHFSportrofa
António Novais à conversa com o
Comissário da PSP