Página 36 - Turcaça 35 digital

Versão HTML básica

26
CAÇA MENOR
abertura aos tordos na ZC
Municipal de Izeda, no 1 de
De z emb r o , em 2013
coincidente com um domingo,
começa a ser um marco para um
grupo de amigos de Bragança e,
desta fei ta, até superou as
expectativas, face ao número de
tiros e aos tordos cobrados. Uma
centena de pássaros foi o quinhão
de três armas…
Não tem nada a ver com a loucura
de Alijó, onde no mesmo dia se
juntaram na ordem das 1 500 armas
(!), isso mesmo, mas Izeda, vila do
concelho de Bragança, por sinal
excelente produtora de azeite,
também é apelativa e tem sido
generosa nas aberturas, onde os
tordos, espécie cinegética muito
apreciada, proporcionam bons
momentos de tiro e outros de
convívio.
A jornada estava em agenda,
embora a montaria da véspera,
numa mancha de Vinhais, tenha
desgastado o pessoal do Clube de
Caça e Pesca de Bragança, os
promotores e organizadores do
evento. Mas o compromisso estava
assumido e, por isso, havia que
resistir e levar por diante o propósito,
a marcar o calendário de um
punhado de amigos.
O amigo Car los t ratou das
indispensáveis credenciais e, desta
vez, o grupo seria um pouco mais
alargado, já que ao pessoal de
Bragança juntar-se-ia uma equipa
do Porto, caras conhecidas para a
maioria dos presentes.
Face aos afazeres da véspera e
respectivas arrumações na sede do
clube, as armas de Bragança
chegaram a Izeda, ao local
combinado, já ao som de tiros, com
os caçadores a aproveitarem o voo
dos pássaros no lusco-fusco, tão
do agrado desta migratória de
Inverno.
Tempo de tirar as armas das fundas,
meter uns tiros nos bolsos do colete,
colocar o saco dos cartuchos às
costas, e ala que se faz tarde. Os
lugares mais conhecidos e de
crença estavam, obviamente,
tapados, por quem despertou mais
cedo e tomou posições.
Nestas circunstâncias, só resta
procurar uma alternativa, nem
sempre válida, o que obriga a andar
de casa às costas, nem sempre
com bons resultados, e, por norma,
perde-se parte da entrada dos
pássaros, o que se reflecte no
desfecho da manhã. Paciência…
Independentemente da sorte de
cada um e do r espec t i vo
Alguns companheiros da manhã de caça aos tordos, em Izeda