Página 43 - Turcaça 35 digital

Versão HTML básica

43
CAÇA MENOR
esta história é das giras e,
porque não, caricata! Mas
ao mesmo tempo, triste! Ao
longo do meu percurso de
competição, já perdi algumas vezes.
Mas perder na secretaria, não tenho
ideia de ter acontecido muitas
vezes…
O acontecimento em questão foi a
XII monográfica da raça Braco
Alemão, realizada em Vila do Bispo,
Algarve, nos dias 16 e 17 de
Novembro último (2013), organizada
pelo CPDK (Clube Português do
Braco Alemão, Deutsch Kurzhaar,
em germânico), que, para quem não
sabe, é o clube que representa a
raça Braco Alemão em Portugal e
está filiado no Clube Português de
Canicultura. Clube, aliás, fundado
por mim em 2009, sem pertencer à
direcção. Omeu objectivo, ao formar
o clube, foi defender a raça de cães
de parar provavelmente mais
representativa em Portugal. Hoje
sou apenas sócio e quase todos os
elementos da di recção são
concorrentes de provas de trabalho
e criadores da raça Braco Alemão,
em Portugal.
O que vos vou contar a seguir, é
tão-só na qualidade de concorrente,
criador da raça Braco Alemão já há
17 anos. Sou o português com
ma i or pa lmarés nac i ona l e
internacional, sempre com a raça
Braco Alemão, com muito orgulho
e sacrifícios!
A monográfica de uma raça é uma
prova de morfologia só para
exemplares da mesma raça,
inscritos no LOP (livro de origens
português) ou RI (registo inicial),
sob a égide do Clube Português de
Canicultura, e anual.
A monográfica é uma prova de
morfologia de uma raça, onde são
avaliados morfologicamente todos
os exemplares inscritos, divididos
pelas suas classes, desde a classe
de bebés, até aos veteranos,
dependendo das idades e títulos,
assim como resultados de outras
provas para cães de parar, grupos,
etc. A par da monográf ica,
organizam-se também provas
práticas de trabalho.
É ainda habitual haver um troféu a
atribuir ao melhor exemplar de
beleza e de trabalho, no conjunto
dos dois dias, o prémio que todos
os part icipantes ambicionam.
A HISTÓRIA
Todas as competições de cães têm
um regulamento. Regulamento,
esse, que serve de orientação para
qualquer decisão a tomar, caso seja
necessário. Cem por cento correcto.
Tudo na vida tem as suas regras,
que são para cumprir. Básico.
Mas o problema é que também há
quem não seja capaz de fazer
cumprir os regulamentos. Será só
por ignorância?
Deixo a todos os leitores a vossa
apreciação para o que conto e
publico. Logicamente que estou à
von tade para e l aborar um
regulamento para um troféu desta
natureza, salvaguardando sempre
os interesses dos cães, dos seus
proprietários e o bom-nome do
mesmo e da sua organização.
E começa então a história do “Troféu
CPDK 2 0 1 3 ” , a t r i b u í d o
indevidamente”, pelo menos esta é
a minha leitura e de tanta gente com
quem já falei, incluindo juízes de
trabalho nacionais e internacionais,
assim como colegas de profissão
estrangeiros e até alguns nacionais!
Este troféu desenrola-se em dois
dias, monográfica no primeiro (foi
um fim de semana) e trabalho no
segundo, daí a atribuição do troféu
só acontecer no final das provas
dos dois dias.
Este ano, a monográfica do Braco
Alemão contou com três exemplares
empatados, com as mesmas
pontuações embora todos eles com
classificativos diferentes, o que
efec t i vamente demons t ra a
competitividade e qualidade dos
nossos Bracos Alemães. Não
querendo puxar a brasa à minha
sardinha, mas o seu a seu dono:
todos os exemplares têm como
princípio o Canil da Maralha! Dois
deles são meus, Canil da Maralha,
en t enda - s e , e o t e r c e i r o
descendente de um de l es .
E passo então a referir os cães em
questão, bem como as respectivas
classi f icações e pontuações:
-Voyou du Pied du Mont com
RCACIT em trabalho e 4ºexc em
beleza com 18 pts, propriedade de
Vítor Si lva Cani l da Maralha;
-Urbino com 3ºexc em trabalho
vencendo melhor Veterano e melhor
Reprodutor da Monográfica com
18pts, propriedade de Vítor Silva
Canil da Maralha
-Eli 4ºexc em trabalho e RCAC (QC,
é obr i gatór i a em todas as
monográf i cas, e quer di zer
qualificativo de campeonato de
beleza) em beleza com 18pts,
propriedade de Correia da Silva.
A Eli viria a receber o Troféu de
melhor Braco Alemão beleza e
trabalho 2013, com base numa
decisão de dois di rectores,
impensada e não cumprindo sequer
A triste, rocambolesca e irresponsável história do ano!
XII monográfica do CPDK
(clube do braco alemão)