Página 44 - Turcaça 35 digital

Versão HTML básica

44
CAÇA MENOR
o regulamento!
Como já perceberam, ficaram três
exemplares empatados com os
mesmos pontos. Em toda a parte
do Mundo, dizem os regulamentos,
dos outros clubes e noutros países,
que, em caso de igualdade de
pontuação dos Classificativos,
VENCE o cão que obt iver o
Classificativo mais Alto, ou o que
nasceu em Portugal, ou o que é
macho ou fêmea, etc. etc, mas isso
tem de estar escrito no regulamento.
Fazendo cumprir os regulamentos,
não seria difícil escolher o Vencedor.
Está claro! Mas como estamos no
país dos inteligentes (!), a direcção
do CPDK decidiu atribuir o troféu à
cadela Eli do Sr. Correia, com base
nos seguintes critérios: (conversa
telefónica de um director para
comigo) “Achámos que o troféu
ficava ‘mais bem entregue’ por ser
uma f êmea , por causa da
reprodução e porque nasceu em
Portugal; até porque estávamos
muito cansados e mal dormidos,
nem reparamos bem no assunto,
mas pareceu-nos ser correcto
assim!”
Alguém consegue decifrar isto no
regulamento? Já o li algumas vezes,
e não vejo lá nada escr i to!
Para a l ém de omi ssões e
contradições, que posso explicar
aos interessados e que aqui não
cabem por uma questão de espaço,
esta história é triste e em nada vem
favorecer a raça e, conse-
quentemente, os seus adeptos,
criadores, como é o meu caso, e
todas as pessoas interessadas em
conhecê-la mais de perto através
de eventos desta natureza.
MUITA CONCORRIDA
A monográfica da raça Braco
Alemão de 2013 teve 46 cães
inscri tos, dos quais 67% (31
exemplares) são propriedade e
descendência do Canil da Maralha,
minha propriedade, trabalho e
sacrifício de 17 anos de vida a criar
e a andar atrás destes maravilhosos
cães.
Em caso algum, posso admitir tal
disparate e tal erro! Errar é humano,
como me disseram, mas não é
menos humano, reparar o erro! O
que não veio a acontecer !
Apregoa esta direcção que tem
como objectivo divulgar a raça,
promovê-la, apoiar e incentivar os
criadores!
É a isto que se chama divulgar a
raça e apoiar os seus criadores
portugueses? Só alguns!!!! E sem
exp r essão po r enquan t o…
Assim sendo, entendo que, após
análise cuidada a este assunto, e
na qua l i dade de cr i ador e
profissional da área, deverei divulgar
o máximo possível esta História,
para que não se venha NUNCA
MAIS a repetir.
Levarei este assunto a todas as
entidades cinófilas nacionais e
internacionais, assim como o
divulgarei em todos os meios de
comunicação social disponíveis,
com o objectivo de eliminar quem
está nos clubes só por estar, sem
conhecimentos e competências.
Há quem tenha optado por fazer
deste ramo a sua vida profissional
e, consequentemente, o seu ganha-
pão! Por isso, exige-se competência
e conhecimento a quem decide.
Gostava muito de pilotar um avião,
o problema é que não tenho nem
formação nem conhecimentos para
tal! Mas tenho plena consciência
que não devo sequer arriscar!
O que fica efectivamente para a
história da monográfica do CPDK
2013 é esta triste notícia.
Convido todos os interessados a
visitar o “site” do CPDK e ver os
resul tados! Nem o nome do
proprietário dos cães em questão
foi publicado! Não gostam do nome
“Vítor Silva”! Confidencio que houve
um director que me pediu imensa
desculpa pelo sucedido, e que se
peni tenciava pelo sucedido.
Despeço-me convicto que, ao
publicar esta “história”, estou, uma
vez mais, a prestar um bom trabalho
a esta raça!
E estou à disposição para qualquer
esclarecimento sobre este artigo,
confiante que esta informação, a
que chamo de “história”, tenha
algum impacto nos interessados
pela raça.