Página 21 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

proporcionou mais uma boa jornada
de caça, disponibilizando, como é
hábito, uma mancha cuidada e
dedicada exclusivamente a caça
maior, com exploração bianual. Este
ano, fomos visitados por caçadores
nacionais com várias origens e por
alguns caçadores estrangeiros,
situação que vem sendo repetida
nos últimos anos.
Qual o nível de integração da caça
na estratégia de desenvolvimento
económico regional? Qual o valor
e a importância da caça no turismo
da região do Douro? É do
reconhecimento geral que a caça
é na região do Douro uma das
principais actividades de animação
turística e social no período de
inverno, com elevada capacidade
de complementar idade com
diversos sectores. Parece todavia
desajustado que, face às mais-
valias proporcionadas pela caça, a
gestão e dinamização da mesma
seja da inteira responsabilidade das
organizações de caçadores, perante
o incómodo alheamento das
diferentes entidades oficiais com
responsabilidade no planeamento
e dinamização da economia
duriense. Fica o alerta.
LEVI ROÇADAS
21
CAÇA MAIOR
8ª MONTARIA VINHO DO PORTO
ZCM Socalcos do Douro 5462-AFN
Data:
25 Janeiro de 2014
Organização:
Ass. de Caça e Pesca
Socalcos do Douro
Mancha:
Ribeira das Canadas – Vilarinho
de Cotas
Área da Montaria:
350 hectares
Nº de Caçadores:
130
Matilhas:
5 matilhas
Quadro de Caça:
13 javalis - 7 machos (2
navalheiros); e 6 fêmeas
Apoios:
SHF/Sportrofa group ; Turcaça;
Hidma, SA; Silvimontes, Lda; Vallegre;
Quinta da Romaneira; Quinta do Roncão;
Real Companhia Velha, Agrironcão, Câmara
Municipal de Alijó, Juntas de Freguesia de
Pinhão; Vilarinho de Cotas; Vale de Mendiz;
Cotas; Casal de Loivos; Castedo; São
Mamede de Ribatua.