Página 29 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

29
CAÇA MAIOR
seguir! Meia hora depois o mesmo
companheiro, colocado num vale a
cerca de cem metros, repetiu os
d i sparos . A ans i edade era
indescritível e insuportável. Num
balanço rápido, anotava intimamente
que os dois que me ladeavam já se
tinham estreado pelo que a minha
vez estaria próxima… Enquanto
idealizava o tamanho do porco e da
respectiva dentição, olhava para
uma banha natural situada a 20
metros, na desembocadura de um
trilho, ou antes, de um carreiro que
parecia feito por gado mirandês…
E continuei nesta ilusão, ora olhando
para o mato ora regressando ao
chafurdeiro, quase num perfeito
movimento pendular, enquanto o
tempo, incansável e gozão, fazia
aproximar o fim da caçada. E assim
se passaram pouco mais de duas
horas… Algo perturbado, cabisbaixo,
indaguei da caça morta aos
companheiros da direita e da
esquerda. Afinal, um tinha acertado,
como insistentemente dizia,
mo s t r a n d o , p e r p l e x o , um
microscópico ponto rosado numa
raquítica haste de feno amarelecido,
único e ténue vestígio de tão gabado
lance, e o outro, jovem inexperiente,
proclamava repetidamente ter
falhado três - javalis - três que lhe
tinham passado a poucos metros…
Com a chegada do responsável, o
metódico e incansável António
Neves, ainda a tempo de ouvir estes
queixumes, sem demora o ambiente
aqueceu à medida que outros se
foram juntando, com as brincadeiras
e dichotes acerca destes rotundos
falhanços e leves ferimentos… Afinal
estávamos entre amigos e as
larachas, mesmo mordazes,
também preenchem o quadro de
caça! Em conclusão, deram-se 25
tiros e tombaram cinco javalis
médios e pequenos. Destaque para
o serviço de comes e bebes que fez
jus à característica hospitalidade
transmontana: numa centenária
azenha recuperada, à ilharga das
águas revo l tas do Tue l a a
t r an s bo r da r , enquan t o s e
cavaqueava an imadamen t e ,
comeram-se alheiras, entrecosto e
canja de galinha e, para terminar,
num restaurante da cidade, a
célebre e deliciosa posta de vitela
acompanhada pelo excelente vinho
da região e outras del iciosas
iguarias. O nosso grupo declarou
por unanimidade que para a próxima
época quer regressar! Haverá
melhor elogio?
Na presente época, uma pérfida
dúvida aumentada com o anterior
fiasco pessoal, lentamente, instalou-
se no meu pensamento… Para
corresponder ao convite de um
amigo que não me perdoaria se não
participasse na montaria do Monte
de Portugal, ali para os lados de
Montargil, lá fui confiante. Desde a
chegada até ao regresso, tudo
decorreu em conformidade com as