Página 31 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

31
CAÇA MAIOR
por curtas ladras. No alto da posição
assistia à faina de uma matilha
rompendo um compacto e áspero
matorral que tapava por completo
um comprido vale a meus pés. E
foi aí que um porco de 50 quilos
acabou agarrado pelos cães e
rematado pelo matilheiro. Fiquei a
olhar para a função, sem poder
intervir, amaldiçoando a minha falta
de sorte! Depois de uma curta
conversa obtive a confirmação de
que a área estava despovoada de
caça, ao contrário do que os indícios
faziam supor e, de comum acordo,
resolvi acarretar o bicho rematado
até ao local da recolha, enquanto
ele, conforme ordens via rádio,
prosseguia no extenso caminho em
direcção ao transporte situado nos
antípodas. Durante umas centenas
de metros, bufando e quase a
reben tar, ar ras t e i o mor t o
esperançado que tal sacrifício
servisse para o meu fado mudar no
futuro… Perante estes resultados
a organização e o concessionário
da caça da herdade comunicaram
que iam reter uma pequena parte
da propina para despesas com as
matilhas e refeições, constituídas
por variadas e saborosas iguarias,
e devolver a restante. Foi uma
atitude invulgar mas demonstrativa
de um entendimento sério do que
são as obrigações de pessoas
responsáveis. Para tornar ainda
mais inesquecível este dia, o
incontornável Francisco Charneca,
a alma da iniciativa e da existência
virtual da confraria, amavelmente
ofereceu a cada inscrito uma
serigrafia de aguarelas com temas
animalistas da sua autoria. Uma
recordação a marcar uma data
memorável…
Por várias razões, a principal das
quais era usufruir de uma montaria
dos conceituados Monteiros do Sul
onde pontifica o sisudo e atencioso
António Charneca, garantia de
seriedade e competência, cumpri o
tradicional fecho na herdade do
Parque Africano, onde o reduzido
grupo nortenho pernoitou, para viver
a caçada desde o começo e respirar
o ar bravio do montado. Graças à
amabilidade de um especial amigo,
ceámos alguns petiscos especiais
da Azaruja, entre eles a botifarra,
que nos proporcionaram um
agradável e demorado serão. No
dia seguinte, 25 caçadores
compareceram ao sorteio, cada qual
br indado com um envelope
recheado de instruções tendo, no
verso, como detalhe artíst ico
diferenciador, a reprodução de uma
aguarela cinegética do irmão do
organizador. Após os trâmites do
c o s t u m e , d e v i d a m e n t e
paramentados e encorajados pelas
informações colhidas, avançámos
para a lide. A profusão de tiros, as
ladras ininterruptas, os ecos das
lutas titânicas dos agarres, isto é,
os sinais característicos de uma
caçada excepcional impediam
qualquer distracção. Já no monte,
apreciámos a exposição final, de
uma grandeza incomum, onde
jaziam 39 javalis entre os quais
avultavam nove navalheiros. Do
ponto de vista global foi uma jornada
marcante em todos os aspectos. A
prová-lo a unanimidade das opiniões
e a satisfação estampada em todos
os rostos. Mesmo no meu, que
cometi a proeza de nada avistar e
muito menos disparar…
Texto e Fotos JAN