Página 45 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

45
VETERINÁRIA
Transmontano, decorre durante as
estações de Outono e Inverno. Os
cães com aptidão de caça são os
mai s suscept ívei s e que o
Dermacentor reticulatus
poderá
ser a espécie de carraça com maior
importância na transmissão desta
doença.
2.Telaziose
No Verão de 2011 , f omos
surpreendidos com uma nova
doença vectorial que atinge o cão
e o gato, a Telaziose, cujo agente
é a
Thelazia callipaeda
.
O
g é n e r o
T h e l a z i a
(Spirurida,Thelaziidae) inclui 16
espécies de nemátodes, que podem
afectar os olhos e tec idos
circundantes, de canídeos, felídeos,
ruminantes, equinos e também de
seres humanos.
O seu vector é um insecto chamado
mosca-da-fruta,
Phortica variegata
(Diptera, Drosophilidae), que se
alimenta das secreções lacrimais
dos hospede i ros re f er i dos .
Os cães i nfec tados podem
apresentar conjuntivite e corrimento
ocular (epífora).
O parasi ta
T. cal l ipaeda
foi
inicialmente descrito na Ásia, mas
ne s t e momen t o t êm s i do
apresentados novos casos ,
principalmente na última década,
em Itália, França, Alemanha e mais
recentemente em Espanha. As
caracter íst i cas c l imát i cas e
geográficas dos países do Sul da
Europa são condição importante
para uma perfeita convivência do
parasita com o seu vector e daí um
aumento da prevalência e incidência
de casos de telaziose, bem como
a existência de um ciclo silvático
(com a raposa como reservatório)
O ciclo silvático desta doença,
particularmente em raposas e lobos,
pode ser uma das principais razões
que está na origem da disseminação
do parasita pela Europa. Da mesma
forma, a movimentação dos nossos
emigrantes durante o Verão, sendo
que muitos deles trabalham no sul
de França, onde a doença é
endémica, pode constituir outras
das razões.
4. Equinococose/Hidatidose
Esta doença parasitária também é
conhecida como a “doença do quisto
hidático” ou “doença do pêlo do
cão”. A Equinocose/Hidatidose é
endémica no Nordeste
Transmontano.
O parasita adulto (ténia)
vive no intestino do cão,
que é o hospedeiro
de f i n i t i vo , não se
e v i d e n c i a n d o
sintomatologicamente.
A contaminação dos
h o s p e d e i r o s
intermediários, nos quais
se incluem os bovinos,
ovinos, caprinos, suínos
e o próprio Homem,
ocorre pela ingestão de alimentos
infectados pelas fezes do cão ou
pelo contacto directo com os ovos
dispersos no pêlo do cão. Nestes
hospedeiros, a doença provoca a
formação de quistos localizados em
diversos órgãos, como o fígado, o
rim ou o pulmão.
5. Tumor Venéreo
Transmissível ( TVT)
O Tumor Venéreo Transmissível
(TVT), também designado como
Sarcoma de Sticker, é um tumor
retículo-endotelial benigno que
afecta principalmente os genitais
externos. A sua transmissão ocorre
por via sexual, durante o coito. O
TVT é uma neoplasia endémica no
Nordeste Transmontano, ocorrendo
f requentemente em cães de
matilhas onde o controlo reprodutivo
é deficiente.
Leishmaniose
Leishmaniose
Telazia
TVT
TVT