Página 46 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

46
CÃES DE CAÇA
uitos utilizadores amantes
da caça com cão de parar,
cada um da sua forma, e
refiro-me a caçadores na
generalidade, se questionam se fará
bem ou não o ensino do cão com
caça de cativeiro. A chamada “caça
da farinha!”
A questão é simples, mas vasta e
com a sua relatividade à mistura!
Naturalmente que o ideal seria
ensinar os cães só com caça
selvagem. O problema começa aqui
- quando e onde ensinar o cão com
essa caça? Onde existe hoje em
dia caça selvagem em quantidade
suficiente com terrenos que o
permitam fazer e autorizem? Pois
é! Em Portugal, existe muito pouco
e não está ao alcance de todos.
Portanto, na falta do ideal, vem o
possível e aí entra a chamada caça
de cativeiro.
Os cães, à semelhança dos
humanos, têm diversas fazes na
vida, nascem, vivem, e morrem!
Numa fase inicial, durante a sua
adolescência, deveremos dar-lhe a
conhecer as peças de caça. Depois
de as conhecerem, teremos
obrigação de os conduzir o melhor
possível, para tirarmos o máximo
proveito. E não será por falta de
caça idónea, selvagem, que
deixaremos de os ensinar e preparar
em f u n ç ã o d a s n o s s a s
necessidades, cada um da sua
forma.
Como se diz na gíria, na falta do
óptimo, o razoável, repetidamente,
poderá tornar-se bom!
Portanto, quando não se tem
condições de treino com caça
selvagem, a caça de cativeiro
resolve bem, quando se sabe o que
está a fazer. Atenção a isso.
Quando não se tem o mínimo de
conhecimentos sobre o ensino de
um cão de parar, o melhor é não
tentar. Poderão estar a criar maus
vícios nos vossos cães, que dão
asas a que vos façam alguns
disparates no futuro de caça e mais
tarde poderão ser irreversíveis.
Posto isto, informo:
- existem profissionais, ao nível dos
melhores, em Portugal que vos
poderão aconselhar como fazer o
treino correcto do vosso cão.
Atenção, fá-lo de treinadores de
cães de parar profissionais e não
de curiosos! Com caça selvagem
ou de cativeiro.
Uma das diferenças, e refiro-me às
rainhas, as perdizes, é o controlo
da distância. E já abordei o tema
algumas vezes, neste espaço. Mas
há mais.
Exemplo: uma perdiz de cativeiro
permite que o cão se imobilize
quase em cima dela; as perdizes
idóneas… nem pensar! Ou seja,
mal sentem o perigo, presença de
algo estranho no seu terreno, “ala”
que aí vai! Logo, um cão sem
experiência, só conseguirá parar
uma perdiz selvagem caso esteja
chumbada, “ferida” ou cansada! Nas
de cativeiro,e pelo que já vos
transmiti, a situação é diferente.
Deixam chegar até os cães as
verem! O que implica, por vezes,
apanhá-las, mordê-las! E isso é o
oposto da realidade.
O ideal seria qualquer cão ter a
opor tunidade de conhecer o
comportamento das perdizes
selvagens e das de cativeiro.
Nesta época do ano, por razões
Uma questão frequente e que suscita dúvidas
Treino com caça selvagem ou de cativeiro?