Página 56 - Turcaça 36 digital

Versão HTML básica

XII edição do Circuito
I n t e r c l u b e s , u m a
competição de tiro aos
pratos nas disciplinas de fosso
universal e trap, que reúne vários
clubes da região transmontana e
ainda um emblema bracarense,
Celorico de Basto, já está em
marcha. Arrancou no passado fim-
de-semana, o último de Março, em
Chaves e terminará no Salto no
último fim-de-semana de Julho. A
equipa de Mogadouro entrou com
o pé direito e o seu atirador Pedro
Lapo, com 49 pratos em 50, foi o
pr ime i ro vencedor do ano.
A presente edição comporta 11
provas, a 50 pratos, e 11 equipas e
tem como estreia Montalegre.
Outras das novidades foi a criação
da categoria de veteranos, a qual
promete ser bastante disputada. As
restantes categorias – 1ª, 2ª e 3ª –
são estabelecidas pela organização
em função do "ranking” de cada
atirador nas últimas edições da
compet ição e outros cri térios
prev i amen t e es tabe l ec i dos .
A equipa de Bragança e o atirador
brigantino Antero Ferreira, pelo facto
de terem sido os laureados na
edição de 2013, são, pois, os alvos
a aba t e r, numa ma r a t ona
competitiva que se espera tão
concorrida como as anteriores –
média de 60/70 atiradores por prova
-, apesar da crise económica,
financeira e social em que o país
está mergulhado. Como é habitual,
os torneios disputam-se ao sábado
à tarde e ao domingo.
O Circuito Interclubes nasceu,
recorde-se, com o propósito de
fomentar o tiro desportivo na região
e preparar os mais jovens atiradores
para as provas de carácter regional
e nacional promovidas pela
federação da modalidade (FPTAC
– Federação Portuguesa de Tiro
com Armas de Caça).
Quando Antero Fer rei ra, de
Bragança, Paulo Valbom, de
Mirandela, e António Oliveira (mais
conhecido por Pardal), de Macedo
de Cavaleiros, se reuniram, em
2003, e avançaram com o projecto,
estavam longe de imaginar o
sucesso que o Circuito Interclubes
iria granjear em pouco mais de uma
década.
O calendário é estruturado de modo
a não coincidir com as provas
federativas e os regulamentos são
os apl icados às compet ições
tuteladas pela federação da
modalidade.
Entretanto, em Chaves, e com 76
atiradores inscritos, por equipas,
Mogadouro superiorizou-se a
Bragança, tendo as formações de
Valpaços e Alijó terminado na
terceira posição. Individualmente,
Pedro Lapo foi o mais forte, seguido
de Félix Machado, de Valpaços, e
Rui Ribeiro, de Alijó, ambos com 47
pratos. Antero Fer rei ra, de
Bragança, foi outro dos atiradores
que partiu 47 em 50.
Em Abril, têm lugar os torneios de
Celorico de Basto, Valpaços e Alijó.
Calendário e mais informação no
sít io:
www.ccpbraganca.com
A.P.
56
TIRO DESPORTIVO
Antóni
A equipa de Matosinhos
A equipa de Mogadouro
A equipa de Bragança