Página 18 - Turcaça 37 digital

Versão HTML básica

18
CAÇA MENOR
t er ce i ro domi ngo de
Agosto, este ano a 17,
marca, na verdade, o
arranque de mais uma época
(2014/15) cinegética e são milhares
os caçadores que não perdem a
oportunidade de regressar ao
campo e dar os primeiros tiros da
temporada. As rolas e os pombos
(bravos e torcazes) são os alvos da
abertura de Verão, ainda que o pato-
real (e galeirões e galinhas de água)
possa também ser caçado e uma
alternativa válida nas áreas de caça
com aptidão para a sua presença.
O Verão está aí e o campo volta a
oferecer disponibilidade de alimento,
caso dos cereais, tão apreciados
(sobretudo, o trigo e o girassol, este
onde se semeia) pela migradora
africana, que teima em nos visitar
ano após ano com o propósito da
nidificação, ainda que em menor
número do que num passado
recente (20/30 anos), e pelos
torcazes sedentários, rendidos ao
nosso clima e geografia e que já
vão aparecendo pelas grandes
cidades do Litoral (Porto é apenas
um dos casos).
Para os amantes da caça de
arribação de Verão, sendo o tiro à
rola considerado um dos mais
desportivos e difíceis, face ao voo
ziguezagueante da pequena ave
migradora, o final de Julho marcará,
inevitavelmente, a necessidade de
visitar a zona de caça, a fim de
constatar os efectivos que existem
e rever os locais de crença, de
passagem, de alimentação e quais
os pon t os de água ma i s
frequentados, em função dos
restolhos existentes na área.
O reforço de alimento não é crime
e aumentará o número de rolas e
pombos em determinadas áreas da
zona de caça, mais propícias a este
tipo de caçadas. Impossível de
controlar apenas o estado do tempo
e é sabido que, se o Agosto entrar
fresco e com uns pingos de chuva
à mistura, muitas rolas começarão
a descer de Norte para Sul ,
aproximando-se de Sagres para o
regresso ao Norte de África.
Os efectivos de rola que nos visitam
não permitem as caçadas de
outrora, mas, também graças aos
torcazes, sempre dá para entreter
e sair duas/três vezes até ao campo,
levando em conta, ainda, que
Agosto é um mês único no
calendário anual e tempo também
de rever caras amigas que nos
visitam nessa altura, após um ano
duro de trabalho nos países de
acolhimento (de emigração,
entenda-se).
Perante a proximidade da abertura,
é também altura de passar em
revista todo o equipamento de caça
e recorrer ao habitual armeiro para