Página 20 - Turcaça 39 digital

Versão HTML básica

CAÇA MAIOR
20
A
III Montaria de Solidariedade
do Clube de Caça e Pesca de
Bragança, que decorreu numa
mancha paradisíaca de Grijó de
Parada, com o rio Sabor como pano
de fundo, no primeiro sábado de
Dezembro último, rendeu dois
j ava l i s , duas f êmeas ma i s
concretamente, uma capaz de
ombrear com um macho-navalheiro
em termos de tamanho e de peso.
A iniciativa é nobre e, desta feita, a
carne de caça foi oferecida à Santa
Casa da Misericórdia de Bragança,
com o propósito de a mesa de Natal
ser farta e poder satisfazer gente
carenciada e necessitada de ajuda,
em tempos de cr i se sóc io-
económica.
Após uma deslocação a terras de
Castelo Branco e, o ano passado,
ao vizinho concelho de Vinhais,
desta vez a opção recaiu numa
mancha de uma aldeia do concelho,
Grijó de Parada, virada ao rio Sabor
e com a braveza das terras
transmontanas.
Face ao trabalho de campo, ou seja,
ao cuidar da área a montear, e aos
sinais da presença de porcos na
mancha, as expectativas apontavam
para um resultado mais elevado, no
tocante a rezes abatidas, entenda-
se, mas algumas portas não
cumpr i ram com a obr igação,
deixando escapar porcos que, a
serem abatidos, dariam outra
expressão ao quadro de caça. Mas,
como sabemos, estas jornadas
encerram os seus caprichos e os
falhanços também fazem parte da
festa monteira. O “mata tudo” ainda
está para nascer… Ainda não foi
desta vez que a “ fome de
resultados” redundou em fartura de
bi chos abat idos… São as
vicissitudes próprias da caça.
Cenário maravilhoso
e dia bonito
Com o trabalho de casa feito e com
as tarefas previamente distribuídas,
c on t ando t ambém c om a
disponibilidade dos responsáveis
da zona de caça (uma “associativa”)
e da junta de f reguesia, a
organização cumpriu as diversas
etapas antes da romaria até ao local
da caçada – confirmação das
inscrições, sorteio das portas e, por
último, o mata-bicho, farto e à moda
transmontana - com a celeridade
possível, mas não evitando, mesmo
assim, algum atraso relativamente
ao horário previsto.
Usando unicamente veículos 4X4,
as por tas foram co l ocadas
rapidamente pelos postores e,
sensivelmente, às 12.15 horas soou
o habitual foguete, a assinalar o
início das hostilidades e a largada
dos cães por parte das quatro
ma t i l has con t r a t adas pa r a
calcorrearem os cerca de 250
III Montaria de Solidariedade do Clube de Caça e Pesca de Bragança
Grijó de Parada ofereceu dois javalis