Página 30 - Turcaça 39 digital

Versão HTML básica

CAÇA MAIOR
30
Os he
de ab
de 40
A
Montaria de Castelãos, Macedo
de Cavalei ros, organizada e
promovida pela zona de caça local
(ZC Associativa de Castelãos), e
que teve lugar no dia 17 (sábado)
do corrente mês (Janeiro), acabou
por corresponder às expectativas
de anfitriões e convidados e o
quadro de caça ganhou imponência
e notoriedade com a presença de
um navalheiro, provavelmente
candidato a troféu. Uma mão cheia
de “bichos” – cinco, entenda-se –
numa caçada que teve animação,
com ladras e tiros frequentes,
ficando a sensação de que o
desfecho poderia ter sido ainda mais
risonho.
Perante o quadro de caça do ano
anterior e os tiros que foram então
disparados pelos monteiros, a
montaria de Castelãos estava na
agenda da época. Muitos foram os
monteiros que não quiseram faltar
à chamada, na esperança de uma
jornada em cheio. As inscrições
ficaram perto da centena e a
organização, prevendo um fluxo
maior de caçadores, contratou mais
uma matilha – cinco, no total – para
que a mancha, com cerca de 400
hectares, mas com zonas de mato
espesso, forte, de difícil progressão
para cães e matilheiros, fosse
“varrida” na sua plenitude, com o
propósito de levantar os javardos e
conduzi-los até às portas.
A ameaça de chuva pairou entre os
presentes, mas a caçada acabou
por ser cumprida com a bênção de
S. Pedro. Como habitualmente nas
montarias transmontanas, o relógio
parece parar para os organizadores.
Montaria de Castelãos fez jus às expectativas
Navalheiro emprestou imponência
ao derradeiro retrato da caçada