Página 31 - Turcaça 39 digital

Versão HTML básica

31
CAÇA MAIOR
óis da
façan
er um
javali
o
sécul
Há sempre tempo. O mata-bicho,
farto e tradicional, sem bebidas
alcoólicas, servido numa tenda, o
único meio capaz de albergar tantos
c a ç a d o r e s , c o n v i d a d o s e
acompanhantes, reconfortou o
estômago para longas horas de
monte.
As armadas começaram a rumar à
mancha por volta do meio-dia (!) e
o foguete, sinal de começo das
hostilidades, esse, soou uma hora
mais tarde. Os monteiros estavam
então colocados, com atenção
redobrada e a adrenalina, essa,
começava a disparar. A porta que
nos tocou em sorte, muito fechada,
entre dois pedaços de monte
tipicamente nordestinos, separados
por um aceiro estreito e sujo,
transmitia a sensação de que a
única hipótese seria um “t iro
cur t í ss imo” caso o “b i cho”
resol vesse passar por al i…
As ladras que t i vemos nas
imediações ainda fizeram crer que
faríamos o gosto ao dedo, mas
não… Os javalis ali acamados
op taram por ou t ra sa í da…
A segunda hora de montaria foi
animada, com ladras e tiros na parte
superior da mancha, numa cota mais
alta, já em plenos domínios da serra
de Bornes. Com o avançar do
relógio e no regresso das matilhas
ao respectivo ponto de largada, a
intensidade das ladras e dos tiros
decresceu.
Já passava das 16 horas quando
rebentou o foguete a anunciar o
fecho do acto cinegético. Hora de
regressar à aldeia, molhar o bico,
aquecer os pés e esperar pelo
avolumar do quadro de caça. A
chegada de um macho-navalheiro
não deixou ninguém indiferente e
acabou por fazer engordar e dar
notoriedade ao quadro de caça.
Como é habitual, a jornada terminou
em confraternização, à mesa,
saboreando a boa comida da região.
Em vésperas de mais uma feira da
caça e do turismo em Macedo de
Cavaleiros, o edil local, Manuel
Duar te Moreno, foi um dos
convidados, acompanhado por
Castanhei ra Pinto e out ros
elementos da Federação das
Associações de Caçadores da 1ª
Região Cinegética, parceira da
câmara na organização e promoção
daquele evento.
Para animar o “levantar da feira”, o
sorteio de uma arma de caça
italiana, de canos sobrepostos, que
saiu a um caçador de Gondomar, e
de algumas peças de vestuário, tudo
ofertas do importador e armeiro
SHF/Sportrofa group, levou a tenda
ao rubro e marcou a debandada de
quem ainda tinha pela frente um par
de quilómetros para cumprir antes
de esticar o… esqueleto! Mas, como
diz a patroa em jeito de desafio,
quem corre por gosto…
Até pró ano.
A.P.