Página 38 - Turcaça 39 digital

Versão HTML básica

CAÇA MAIOR
38
E
m finais de Outubro, a convite
de um amigo, iniciei a época
monteira de 2014/15. Avançamos
para Castelo Branco onde, para os
lados de Belgais, aAssociação Nova
Esperança organizou a primeira
montaria da temporada. Muitas
portas, embora sem descurar a
segurança colectiva, pois a mancha
tinha bastantes hectares. Colocado
junto a um trilho bem batido e
promissor, vislumbro um corpulento
raposão, mat re i ro, sub i ndo
tranquilamente, a passo. Decidi
poupá-lo, com a esperança de surgir
um bácoro. Continuei atento e
vigilante, mas uma vez mais se
confirmou o azar que as zorras me
lançam…Nada à vista! Contei mais
de centena e meia de tiros ao longo
da jornada que se traduziram num
resultado final de 19 javalis, sem
troféus dignos de menção, mais 6
veados, alguns de porte avantajado,
com troféus interessantes para
montaria. No mês seguinte, repeti
a presença para montear uma
mancha vizinha, constituindo-se um
quadro final de 8 javalis e 4 veados
sem nada de relevante a assinalar.
Na última semana de Novembro,
Malpica do Tejo foi o destino. Cerca
de 50 monteiros acorreram à
c o n v o c a ç ã o a m i g a d o s
responsáveis pela caça na Herdade
da Baliza. Ambiente distinto mas
divertido, organização impecável
cumprindo as regras e os valores
tradicionais da montaria, requisitos
indispensáveis ao sucesso obtido
pelos irmãos Delgado, muito bem
assessorados pelo João Curado. O
quadro de caça (6 veados e 6
javalis) não espelha o que se passou
no monte, pois deram-se quase 100
tiros, embora apresentasse um
excelente veado de 14 pontas e os
outros, maioritariamente, com 12.
Satisfação plena dos participantes
que só retiraram já a noite ia velha,
levando, para além de uma boa
recordação, a sua parte da habitual
divisão de carnes depois de
verificada a sua sanidade, conforme
é característico das caçadas na
Baliza.
Antes do final do ano, o programa
estabelecia a ansiada presença na
montaria de Santo Aleixo da
Restauração. Tanto ou mais do que
a caçada, aliciava-nos o encontro,
logo na véspera, com os amigos de
Moura. Tudo se realizou de acordo
com o combinado… excepto a
montaria porque um nevoeiro
cerrado impediu a sua realização!
Em trinta anos foi a segunda vez –
a primeira aconteceu nos anos
oitenta, em Bragança – que tal me
s u c e d e u . A g u a r d á m o s
pacientemente que a névoa se
dissipasse, em vão! A direcção do
Clube Desportivo de Caça e Pesca,
na pessoa do Flávio Machado,
invocando pertinentes razões de
segurança, foi obrigada a adiar o
Tempo de Montear
Navalheiro da Mancha da Coutada
A sede do Clube de Sto Aleixo